Automotivo
8 de Setembro de 2021

Entenda o que é holograma pós polimento e como evitar!

Quer evitar os famosos hologramas pós polimento no carro de seu cliente? Então corre aqui que separamos dicas imbatíveis.

Tempo de leitura:

Quem é polidor profissional ou atua no mercado de estética automotiva e funilaria, certamente já ouviu falar de holograma pós polimento, correto? Afinal, quem nunca pegou um serviço na oficina — em especial, com carros escuros —, entregou tudo direitinho para o cliente e, em poucas semanas, a pessoa retorna alegando que tem algumas marcas holográficas na sua pintura? 

De fato, os chamados "hologramas no polimento" são bem comuns nesse processo. E é por isso que a gente preparou um post sobre o tema, destacando os principais erros e acertos para se evitar o problema e entregar um polimento ainda mais qualificado em sua oficina. Então, sem mais delongas, bora direto para as dicas! 

Afinal, o que é holograma pós polimento na prática? 

Bom, a gente meio que resumiu na introdução o que é holograma no polimento, mas com uma visão mais técnica, dá para se aprofundar melhor no assunto. 

Na prática, são pequenas marcas que podem aparecer na pintura automotiva, pouco tempo depois de um processo de polimento — incompleto ou mal feito. Isso tende a acontecer mais em carros de cores escuras, mas é passível de acontecer em qualquer outra tonalidade.

Na verdade, esses "fantasmas" que aparecem na pintura, porque os polidores e as ceras aplicadas não removeram, de fato, as marcas deixadas pela boina nas etapas anteriores do polimento. Com o tempo ou em poucas lavagens, a camada vai se desfazendo e os hologramas surgem. 

Quais os fatores que causam os hologramas pós polimento? 

Olha, a gente não quer definir exatamente que os hologramas no polimento aparecem na pintura por esse ou aquele motivo. Afinal, há muitos fatores que podem influenciar esse problema, desde a qualidade dos abrasivos utilizados, até mesmo a capacitação profissional do polidor, entende? 

No entanto, de uma forma geral, dá sim para destacar alguns erros mais comuns que muita gente comete nos serviços e tende a aumentar as chances dessas marcas aparecerem semanas depois da entrega do carro. Veja quais são eles a seguir.

Rotação inadequada 

Afinal, qual a rotação ideal para começar o procedimento de corte no polimento automotivo? Vamos lá! Na verdade, a primeira coisa que você precisa entender e saber é sobre a dureza do verniz que será aplicado no processo para, aí sim, escolher a rotação mais adequada ao produto. Em geral, no processo de corte, esse rpm pode variar entre 1.400 a 1.800. 

Inclinação de politriz 

Ainda hoje, nas oficinas de reparação automotiva, é muito comum que os polidores "herdem" certos vícios e aprendizados de profissionais mais experientes. E quando o assunto é polimento automotivo, muitas dessas pessoas insistem e preferem trabalhar com a politriz inclinada por diferentes motivos, quando o correto é aplicá-la de forma chapada na pintura. 

Assim, o equipamento consegue espalhar de forma mais ampla e igual o produto e remover as marcas do corte de um jeito mais linear, evitando, por exemplo, que uma parte remova menos que a outra. 

Procedimento incompleto 

Para agilizar o serviço, muitos polidores arriscam pular certas etapas essenciais do polimento automotivo e, consequentemente, isso pode acarretar hologramas ao final do serviço. Por isso, é melhor seguir à risca todos os processos e garantir uma entrega mais qualificada e satisfatória ao cliente. 

Como e por que evitar esses erros? 

Bom, nenhum cliente quer pagar por um serviço e ter que retornar à oficina dias depois para retirar os hologramas, certo? Porém, muito além disso, evitar esses erros também soma com outros aspectos para sua oficina, como retrabalho, mais custos, mais gasto com materiais e perda de credibilidade no mercado. 

Por isso, para não ter erro, é fundamental contar com equipamentos e produtos adequados, como: 

Além desses materiais, é fundamental seguir cada etapa do polimento de forma correta: 

  • corte (aplique a massa ou composto de corte, e utilize a boina de lã para espalhar); 
  • refino (aplique um composto de refino e espalhe com a boina de espuma azul, removendo as marcas do corte); 
  • lustro (repita a etapa anterior, mas agora com boina branca e um composto lustrador); 
  • limpeza e proteção (remova todos os resquícios de produtos e aplique um produto de proteção, que pode ser cera de carnaúba, selante ou vitrificador.)

Enfim, essas são algumas dicas imprescindíveis para evitar os hologramas pós polimento em sua oficina e, assim, garantir mais qualidade e satisfação em seus serviços. Ah, vale destacar aqui que tudo isso acima se refere a um polimento de repintura, ok?

E aí, curtiu? Quer saber mais ou tirar alguma dúvida que não foi abordada aqui? Então converse agora mesmo com um de nossos especialistas!

Comentários