Construção
2 de Setembro de 2021

Orçamento de pintura: entenda como precificar o seu serviço corretamente

O tempo e o material utilizados são essenciais para um orçamento de pintura. Conheça outros aspectos que podem interferir no valor em nosso artigo!

Tempo de leitura:

Dar o preço de um serviço nem sempre é tarefa fácil. Se cobrar demais, pode perder o cliente. Se cobrar de menos, há o risco de sair no prejuízo. Você, amigo pintor, sabe que não é diferente quando falamos do orçamento de pintura. Cada trabalho é único e merece ter essa etapa pensada com cuidado.

O serviço pode ser muito ou pouco complexo, além de a duração variar bastante. Tudo isso refletirá no preço cobrado e na negociação com o cliente. O objetivo principal desse processo é que você chegue a um valor justo que garanta a contratação sem desvalorizar o seu trabalho.

Quer saber mais sobre o que você deve levar em conta em um orçamento de pintura? Continue a leitura e confira as dicas que trouxemos. Vamos lá?

Qual é a importância de fazer o orçamento correto?

O orçamento é feito para dar segurança e previsibilidade. Ele ajuda o pintor e o cliente para que não exista desencontro de informações em uma futura contratação. Assim, ninguém é surpreendido por situações inesperadas, pois todos terão o respaldo do documento apresentado.

Sempre que uma obra é iniciada, o contratante deve ter o dinheiro necessário para arcar com todos os custos dela. Normalmente, como qualquer outro consumidor atento, ele realiza uma pesquisa com vários profissionais para garantir o que há de mais qualidade pelo melhor preço.

Como você já deve imaginar, o pintor também tem seus gastos durante o serviço. É ele o responsável pelas ferramentas, pelo transporte e pela alimentação. Além disso, os acessórios de segurança são essenciais e sempre devem ser levados em conta nesse processo.

Todos esses pontos devem ser considerados no orçamento para que, ao final, o profissional não tenha que praticamente pagar pelo trabalho. Imagine a situação? Como em qualquer outra atividade, a finalidade é o lucro — e o sustento do prestador de serviço não pode ficar de fora. Pense nisso!

Como precificar seu trabalho na construção civil?

A primeira dica vale não apenas para quem trabalha na construção civil, mas para qualquer pessoa: não contribua para a desvalorização da sua profissão.

Claro que os profissionais passam por diversos momentos nas carreiras. Acontece que, às vezes, a necessidade de ver aquela grana entrar faz com que se aceite valores abaixo dos cobrados pelo mercado. Essa situação não é a ideal para ninguém, mas faz parte da realidade.

Partindo para a prática, existem alguns pontos essenciais que não podem ser esquecidos no seu orçamento. Abaixo, indicamos quais são eles.

Verifique as superfícies

Os primeiros passos para a criação do orçamento é o estudo sobre o serviço que será feito e a análise da área que receberá a pintura. Verifique a extensão (subtraindo os espaços das portas e janelas), faça o cálculo da quantidade de tinta e analise o que será necessário, como raspagem, massa, textura etc.

Hoje em dia, praticamente todos nós temos um celular com câmera. Se for interessante, documente com fotos como está o ambiente, identificando se há alguma parte que apresenta infiltração, mofo ou que deve receber um tratamento maior.

Analise o tempo de serviço

Depois de estudar a área e entender o que é necessário ser feito, faça uma estimativa sobre quanto tempo levará para que o serviço fique pronto. A partir disso, considere:

  • despesas da sua diária, considerando os gastos com materiais;
  • valor da diária do seu ajudante, se for o caso;
  • transporte (passagem ou combustível);
  • alimentação.

Outra dica é trabalhar com margens seguras. Se você acredita que o serviço pode ser feito em 10 dias, por exemplo, considere 12 ou 13 diárias. Trabalhar com alguma sobra na hora de calcular o orçamento de pintura também é ótimo. Dessa forma, você terá uma gordura para queimar como desconto na hora de negociar — mas procure não ir além de 10% sobre o valor total, está bem?

Confirme com o cliente quais serão os materiais escolhidos

Parece uma dica boba, mas na verdade, é um ponto fundamental neste processo. Ocorre que, muitas vezes, é o próprio pintor que fica responsável pela compra da tinta e dos outros materiais utilizados na obra.

Nesse sentido, é muito importante confirmar com o cliente o que ele quer que seja utilizado e qual a qualidade. Basicamente, é uma forma de se respaldar. Por que isso é importante? Para que você não corra o risco de comprar a quantidade ou o material errado, causando prejuízo para os dois lados.

Especifique também o trabalho a ser feito, quais serão os cômodos e o que será entregue. Você vai criar uma expectativa no cliente, e o ideal é atendê-la corretamente. Esse é um passo importante para a fidelização (pois, ao gostar do resultado, é provável que volte a contratar seus serviços ou que indique para conhecidos).

Ofereça serviços adicionais

Mais uma vez, não se esqueça do seu negócio e das possibilidades de ter mais lucro. Em muitos casos, o cliente pode aumentar a demanda pelo seu serviço e apresentar as condições para pagá-lo corretamente.

Identifique uma necessidade que o cliente tenha em sua casa e ofereça um serviço adicional ou complementar, como um "pacote". É muito importante, no entanto, que este processo não seja apenas "vender por vender", pois não há nada mais chato do que uma pessoa que tenta "empurrar" um serviço.

Converse com honestidade com o cliente e mostre as vantagens do serviço adicional. Seja transparente nesse momento e mostre o que pode ser melhorado. Se ele não quiser, sem problemas! Coloque-se à disposição para quando ele precisar ou achar que é o melhor momento.

Crie o seu portfólio

Ter um histórico do seu trabalho e apresentá-lo aos clientes é uma forma interessante de convencimento de venda. O portfólio não é um item indispensável para a apresentação do orçamento, mas pode fazer com que as informações fiquem mais claras e organizadas.

Além disso, o documento faz com que o cliente entenda a maneira que você trabalha. O portfólio é quase uma espécie de "vitrine" que mostra os serviços prestados por você e reforçam o seu conhecimento na área.

Inclua o preço de materiais de qualidade no orçamento

Por fim, mas definitivamente não menos importante: o profissional experiente e qualificado sabe que, se os materiais usados não forem bons, a entrega não terá a melhor qualidade possível. É aquela velha história: tem barato que sai caro.

Essa escolha também representa economia no tempo de serviço. Por quê? Ela colabora para um resultado melhor com menos esforço. É o que acontece, por exemplo, quando você usa uma lixa de qualidade superior.

Ao finalizar o serviço, a diferença também será notada pelo seu contratante, o que ajudará na contratação para outros serviços, assim como na indicação a novos clientes. Falando em velhas histórias: o boca a boca é tudo na prestação de serviços, concorda? É por isso que é tão importante trabalhar corretamente, com orçamentos bem elaborados, materiais de qualidade e comprometimento com a clientela.

Agora que você sabe como fazer o orçamento de pintura, que tal curtir a nossa página do Facebook para ficar em dia com as nossas publicações?

Comentários