Construção
16 de Outubro de 2020

Orçamento de pintura: entenda como precificar seu serviço corretamente

Saiba como o orçamento de pintura pode contribuir para a sua trajetória profissional e as maneiras de elaborá-lo!

Tempo de leitura:

Dar o preço de um serviço nem sempre é tarefa fácil. Se cobrar demais, pode perder o cliente. Se cobrar de menos, pode até sair no prejuízo. Você, amigo pintor, sabe que não é diferente quando falamos do orçamento de pintura. Cada trabalho é único e merece ter essa etapa pensada com cuidado.

O serviço pode ser muito ou pouco complexo, além de a duração variar bastante. Tudo isso refletirá no preço cobrado pelo serviço. O principal é que você chegue a um valor justo, que consiga garantir a contratação sem que desvalorize o seu trabalho.

Quer saber mais sobre o que você deve levar em conta em um orçamento de pintura? Continue a leitura e confira os pontos que trouxemos. Vamos?

A importância de se fazer o orçamento de pintura corretamente

O orçamento é feito para dar segurança e previsibilidade tanto ao pintor quanto ao cliente em uma futura contratação. Assim, ninguém será surpreendido por gastos inesperados. Sempre que uma obra é iniciada, o contratante deve ter dinheiro necessário para arcar com todos os custos dela. Do contrário, o melhor é esperar.

O pintor também terá seus gastos durante o serviço, por exemplo, com materiais, transporte e alimentação. Esses pontos devem ser considerados no orçamento para que, ao final, ele não tenha que praticamente pagar pelo trabalho. Imagine a situação? Como em qualquer outra atividade, a finalidade é o lucro — e o sustento do prestador de serviço não pode ficar de fora. Pense nisso!

Como precificar seu trabalho na construção civil

A primeira dica vale não apenas para quem trabalha na construção civil, mas para qualquer pessoa: não contribua para a desvalorização da sua profissão.

Claro que os profissionais passam por diversos momentos nas carreiras. Acontece que, às vezes, a necessidade de ver aquela grana entrar faz com que se aceite valores abaixo dos cobrados pelo mercado. Essa situação não é a ideal para ninguém, mas faz parte da realidade.

Indo para a prática, o primeiro passo é estimar quanto tempo levará o serviço. A partir disso, considere:

  • despesas da sua diária, considerando os gastos com materiais;
  • valor da diária do seu ajudante, se for o caso;
  • transporte (passagem ou combustível);
  • alimentação.

Outra dica é trabalhar com margens seguras. Se você acredita que o serviço pode ser feito em 10 dias, por exemplo, considere 12 ou 13 diárias. Trabalhar com alguma sobra na hora de calcular o orçamento de pintura também é ótimo. Dessa forma, você terá uma gordura para queimar como desconto na hora de negociar — mas procure não ir além de 10% sobre o valor total, está bem?

Inclua o preço de materiais de qualidade no orçamento

Por fim, mas definitivamente não menos importante: o profissional experiente e qualificado sabe que, se os materiais usados não forem bons, a entrega não terá a melhor qualidade possível. É aquela velha história: tem barato que sai caro.

Essa escolha também pode representar economia no tempo de serviço. Por quê? Ela facilita que se tenha um resultado melhor com menos esforço. É o que acontece, por exemplo, quando você usa uma lixa de material superior.

Ao finalizar o serviço, a diferença também será notada pelo seu cliente, o que ajudará na sua contratação para outros serviços, assim como na indicação a novos clientes. Falando em velhas histórias: o boca a boca é tudo na prestação de serviços, concorda? É por isso que é tão importante trabalhar corretamente, com orçamentos bem elaborados, materiais de qualidade e comprometimento com a clientela.

Agora que você sabe como fazer o orçamento de pintura, que tal conferir nosso e-book com o Guia completo das lixas Norton para pinturas? É 100% grátis!

CTA_Guia-completo-das-lixas_final

 

Comentários