Industrial
23 de Novembro de 2022

Segurança na utilização de Discos Abrasivos - Operação de Corte

Os especialistas da Norton ensinam tudo o que você precisa saber para minimizar os riscos na hora de trabalhar com Discos de Corte.

Tempo de leitura:

 Por Ricardo Sundfeld Arruda Santos

 

Vamos falar hoje sobre os discos de corte, ferramenta abrasiva super importante, amplamente utilizada em diversos segmentos de mercado, e que na primeira impressão, parece extremamente simples e de fácil o seu uso e manuseio, porém exige conhecimento técnico e amplo domínio dos principais fundamentos para utilização de forma correta e segura destas ferramentas.


Na imagem abaixo, temos um exemplo bem claro de uso inadequado destes discos, que por desconhecimento ou falta de informação, infelizmente ainda vemos alguns usuários / operadores utilizando o discos de forma totalmente inadequada, e assim se colocando desnecessariamente em situação de extremo risco, podendo inclusive provocar um grave acidente.

Exemplo de utilização inadequada de um disco de corte.

 

Importante lembrar que existe uma Norma Técnica que regulamenta a utilização destes discos, que é a Norma da ABNT NBR 15230.


Esta Norma estabelece critérios de uso, manuseio, segurança, classificação e padronização para os discos abrasivos. Estabelece ainda critérios para projeto de capa de proteção, flanges, bem como toda a orientação para o armazenamento correto dos discos e até quanto ao procedimento de montagem dos discos nas máquinas que serão utilizadas (esmerilhadeiras ou máquinas tipo policorte).

Na matéria de hoje em nosso Blog, vamos detalhar um pouco mais sobre os Discos de Corte, com informações que vão desde a sua construção, características técnicas, e principalmente orientações para o uso correto e seguro destes produtos.

 


O que são discos abrasivos ?


Discos abrasivos são ferramentas constituídas de grãos abrasivos, mantidos unidos por uma liga de resina, telas de fibra de vidro, e que efetuam o trabalho de cortar, desbastar e são auto-afiáveis.

 

Exemplo de disco de corte em operação

 

 

Construção de um Disco de Corte


Basicamente então os disco de corte são fabricados geralmente com duas telas de fibra de vidro de reforço, grãos abrasivos (podendo ser o oxido de alumínio, norzon, oxido de alumínio cerâmico e o carbeto de silício), e uma liga orgânica a base de resina fenólica.

 

Detalhe da construção de um disco de corte

 

Como já dissemos anteriormente, são ferramentas amplamente utilizadas em diversos segmentos de mercado, como por exemplo na construção civil, serralherias, caldeirarias, usinas de açúcar e álcool, implementos agrícolas e rodoviários, fundições, estaleiros, indústrias alimentícias, setor eólico, usinas hidrelétricas, oficinas em geral, etc.


Podem ser classificados quanto aos tipos, conforme Norma da ABNT NBR 15230, de acordo com a imagem abaixo:

Imagem4-png

 

Especificação de um Disco de Corte

Segue abaixo exemplo de uma especificação completa de um disco de corte, conforme Norma da ABNT NBR 15230.

 

Fundamentos básicos para uma utilização correta e segura dos Discos de Corte


Os discos de corte são utilizados em máquinas portáteis como as esmerilhadeiras elétricas, pneumáticas ou a bateria, e também máquinas estacionárias tipo Policorte, nas operações de corte, de perfis variados ( como por exemplo tubos, barras, chapas, cantoneiras, vigas) de peças metálicas e não-metálicas.

De acordo com Norma da ABNT NBR 15230, item 4.18, “Os discos de corte (tipo 41 e tipo 42), devem trabalhar apenas com a superfície (topo) perpendicular ao eixo da peça, ou seja, formando sempre um ângulo de 90º em relação à peça-obra.


A lateral do disco de corte não deve ser utilizada em hipótese alguma, como por exemplo, para efetuar operações de desbaste, rebarbação, limpeza, afiação de ferramentas, etc.

Importante assim, que se mantenha o posicionamento correto, ângulo de 90º, durante toda a operação. A mudança do ângulo de trabalho durante a operação de corte pode resultar além dos esforços excessivos ao disco (normalmente concentrados em sua região central) bem como na probabilidade de travamento do mesmo contra a peça-obra, aumentando significativamente o risco de acidente.

Outro ponto muito importante a considerar é com relação à fixação da peça-obra.

A peça a ser trabalhada deverá estar devidamente fixa (presa) ou apresentar rigidez adequada para evitar qualquer tipo de movimentação ou grau de liberdade durante a operação.

Qualquer tipo de movimento da peça durante o corte, também pode provocar o travamento do disco e consequentemente a quebra do mesmo.

E deve se tomar todo o cuidado para não utilizar pressão excessiva, principalmente no corte de peças de grande profundidade, pois pode ocorrer o travamento, em função do elevado atrito e aquecimento do material.

Exemplo de uso correto do disco de corte.

Fazendo então um pequeno resumo, quanto as principais orientações , sobre os procedimentos ou fundamentos corretos, para uma utilização com total segurança com discos de corte, é fundamental seguir os 5 pontos listados abaixo:

Vimos aqui então os aspectos construtivos de um disco de corte, suas características técnicas, e as principais orientações para o uso correto e seguro deste produto.

Verifique ainda, sempre antes do início de qualquer operação com discos abrasivos:

1) Se a máquina apresenta boas condições de manutenção e uso;
2) Se a rotação (RPM) da máquina é compatível com a do disco de corte a ser utilizado;
3) Se os flanges estão adequados, quanto a planicidade/ limpeza/ dimensões/ rebaixo;
4) Capa de proteção adequada e devidamente ajustada;
5) Se os discos foram armazenados em locais adequados (isentos de umidade), e se estão bem dimensionados para o tipo de material a ser cortado ;
6) EPI’s adequados, conforme a exigência de cada para operação.

Em caso de dúvidas consulte a Norma ABNT NBR 15230.



Bibliografia
- ABN NBR 15230 (Ferramentas Abrasivas – Uso, manuseio, segurança, classificação e padronização).
- ABNT NBR 16245 (Requisitos de Segurança para fabricação dos produtos abrasivos aglomerados).

Comentários