Seus clientes querem renovar o piso da casa, mas sem gastar muito? Pois saiba que o chão pintado é uma ótima técnica para mudar a aparência do imóvel, sem precisar de uma grande reforma.

Pensando nisso, fizemos este post para ajudar você a entender mais sobre essa técnica, para que possa deixar o seu cliente ainda mais satisfeito.

Neste post, vamos abordar quais são as vantagens de optar pela pintura de chão e as suas melhores aplicações. Além disso, também daremos dicas para escolher a tinta ideal para o serviço, aplicar essa técnica e fazer a manutenção.

Continue a leitura e confira!

Quais são as vantagens do chão pintado?

A pintura de piso pode ser uma ótima opção para quem quer renovar gastando pouco. Mas não pense que é só beleza que ela oferece — essa técnica também traz diversas vantagens que podem deixar o seu cliente muito contente. Confira!

Proteção

Utilizando uma boa tinta, a pintura do chão pode ser muito resistente, tornando-se uma camada extra de proteção para o piso sobre o qual ela foi aplicada. Além disso, muitos materiais são impermeabilizantes, evitando as degradações causadas pela água e aumentando a durabilidade do revestimento.

Aparência

A aparência é a principal e mais conhecida vantagem da pintura de pisos. Afinal, com essa técnica, é possível mudar completamente o chão, sem gastar muito — deixando-o não apenas mais bonito, como a cara do seu cliente e do restante do imóvel!

Limpeza

Além da impermeabilização, a resistência e a proteção das juntas fazem com que o piso pintado seja muito mais fácil de limpar e realizar a manutenção.

Personalização

Ao fazer uma reforma, nem sempre é possível encontrar opções variadas de pisos. Em compensação, você já viu a quantidade de tintas disponíveis? São diferentes cores, com texturas variadas, além das opções com brilho ou foscas.

Por isso, a pintura de piso oferece mais essa grande vantagem: a de personalização. Você pode adequar o chão a qualquer estilo e transformá-lo com muita facilidade.

Como pintar o chão?

Agora que você já conhece as vantagens de aplicar essa técnica, vamos à prática. Existem algumas dicas que podem ajudar na hora de pintar um piso. Confira as principais, a seguir!

Separe os materiais

Uma ótima estratégia é sempre começar pelo planejamento. Verifique o que será necessário e separe corretamente os materiais. Normalmente, os itens utilizados na pintura de pisos são:

  • tinta;
  • limpador de concreto;
  • bandejas e rolos de pintura;
  • selador para concreto;
  • pincel;
  • escova;
  • primer para concreto;
  • rolo de alvenaria.

Escolha a tinta

Para obter um bom resultado, é preciso utilizar uma tinta de qualidade. Existem muitas opções especificas para a pintura de chão, que trazem diversos benefícios em relação ao acabamento. Por isso, antes de fazer essa escolha, pesquise cada alternativa e os seus diferenciais.

Prepare o piso

Após o planejamento — e antes da aplicação da tinta —, é essencial preparar o piso que será pintado. Faça uma boa limpeza, para tirar toda a sujeira — como fios de cabelo e poeira. Essa etapa é importantíssima para conseguir um bom acabamento.

Depois de limpo, aplique o selador para impedir que a umidade entre no piso, danificando tanto o material como a pintura. Será preciso aplicar em torno de três camadas do produto, com um intervalo de alguns dias entre elas para que ele possa secar bem.

A utilização do primer também ocorre na etapa de preparação do piso. Afinal, ele consegue cobrir aberturas e fendas no chão. Para aplicá-lo, basta despejar o produto em uma bandeja e usar o rolo para espalhar no chão — como se fosse uma tinta.

Aplique a tinta

Após a preparação do piso, chegou a hora de aplicar a tinta. Despeje a cor escolhida em uma bandeja de pintura. Em seguida, basta pegar o rolo e espalhá-la suavemente pela superfície.

Espere o tempo de secagem

Não é de uma hora para outra que o piso ficará pronto. Por isso, após a pintura, é essencial esperar pela secagem completa — recomenda-se aguardar 24 horas entre uma camada e outra.

Além disso, normalmente, é necessário fazer duas ou três demãos para obter um bom resultado.

Qual é a tinta certa para pintar um piso?

A tinta para parede não serve para a pintura de pisos, pois não poderá oferecer o mesmo resultado e nem trazer todas as vantagens que o material correto traria para aquela superfície.

O ideal, portanto, é usar tintas específicas para o tipo de piso que está sendo pintado. Dessa forma, é possível garantir um resultado realmente efetivo.

É possível encontrar dois tipos de tintas usados para pintar o piso: a epóxi e a acrílica. A primeira é resistente à umidade e pode ser usada na maioria das superfícies. Já a acrílica tem uma durabilidade um pouco menor, mas entrega um bom resultado.

Quais são as melhores aplicações para o chão pintado?

Ao pintar o piso, você poderá encontrar algumas dificuldades. A principal delas é o que fazer se o chão já for pintado. Nesse caso, se for uma cor clara, basta seguir o mesmo procedimento citado anteriormente.

Agora, se a cor do piso for escura — e isso também vale para aqueles que já são naturalmente assim —, é preciso aplicar algumas camadas de tinta branca antes da pintura. Esse processo deverá acontecer após a preparação do chão, para neutralizar o tom anterior, gastando menos.

Como fazer a manutenção de um piso pintado?

A pintura de pisos não exige um grande esforço com relação à manutenção. Basta manter a superfície bem limpa — de preferência, utilizando água e sabão neutro. Caso precise de uma limpeza mais profunda, é possível utilizar água sanitária. Já os produtos à base de solventes são completamente proibidos, pois podem danificar a cor.

E então, viu como economizar ao renovar o piso? Com a técnica do chão pintado, é possível transformar e personalizar a superfície, sem precisar de grandes reformas.

Quer dicas extras sobre pinturas e outros serviços relacionados à construção civil? Então, inscreva-se na nossa newsletter e receba novidades incríveis sobre o assunto, diretamente em seu e-mail!

Show Full Content

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back
Close

NEXT STORY

Close
Sem categoria

Gestão financeira para MEI e autônomos: como organizar?

dezembro 12, 2023
Close