Mesmo quem já tem experiência muitas vezes não sabe ao certo qual é o ponto de desgaste de lixa mais indicado para que ela seja jogada fora.

Por mais óbvio que possa parecer, o sinal mais importante sobre a queda do aproveitamento de lixa é justamente a sua aparência – que vai se tornando mais “borrada” com o passar do tempo.

Quando você perceber que os seus diferentes tipos de lixa estão ganhando uma aparência muito desgastada, procure passar a mão na superfície de cada uma e comparar com um modelo novo. Se a lixa antiga já estiver muito mais lisa, é hora de fazer a troca!

Então, sem grandes delongas, vamos direto ao ponto. Boa leitura!

Por que e como otimizar os produtos para processos automotivos? 

As lixas que você e sua equipe utilizam nos processos são produtos descartáveis, e isso certamente você já sabe, certo? Porém, sabia que algumas boas práticas podem ajudar você a otimizar seus trabalhos e reduzir os desperdícios e desses materiais? 

Pois bem! Para entender um pouco melhor como tudo isso é possível, nós separamos algumas dicas essenciais sobre como melhorar o desempenho de seus serviços automotivos, antes mesmos de jogar a sua lixa fora ou substituí-la. Confira! 

Conte com abrasivos de qualidade e referência 

Alguns funileiros podem insistir em materiais mais baratos, acreditando que isso traz alguma economia prática para a sua atividade.

Mas, na verdade, se suas lixas forem de qualidade superior e você souber utilizá-las da forma adequada, pode ter certeza que vão durar e apresentar desempenho muito superior, ainda que o valor de compra delas seja maior.

Para comprovar isso, você pode, por exemplo, comparar a qualidade tanto dos grãos como do costado da lixa e chegar à conclusão de que as melhores marcas investem em acabamentos e resistência muito superiores.

Tudo isso vai proporcionar mais flexibilidade, praticidade e um trabalho mais bem realizado. Faça o teste!

Siga as etapas corretas conforme a necessidade do serviço

Muitos funileiros e polidores não realizam corretamente as etapas de um polimento, conforme especialistas indicam, seja por causa de vícios antigos do trabalho, seja porque não se atualizaram.

Porém, é bom reforçar que não há um padrão exato para todos os serviços e cada superfície vai demandar as etapas necessárias para aquele polimento. Sendo assim, cabe ao profissional avaliar primeiro e saber exatamente o que vai ser preciso fazer.

Com isso, antes de pensar em quando jogar sua lixa fora, pense por que a está descartando tão cedo. Afinal, não seguir as devidas etapas de um polimento ou mesmo fazê-las de forma errada são motivos clássicos para o desperdício de materiais.

Atenção ao molhar muito

Muitos profissionais têm o costume de molhar a lixa, pois isso ajudar a retirar uma camada de resina, o que faz como que o abrasivo “lixe mais” na superfície.

No entanto, é preciso saber que essa prática, ao mesmo tempo que facilita o lixamento, reduz a vida útil da lixa,

Dependendo da qualidade da massa escolhida, muitas vezes as “lixas d’água” nem precisam ser muito molhadas para espalhar o produto, já que a própria textura mais aquosa do produto já permite isso. Mas que fique claro que é uma questão de gosto e experiência.

Quais são os indicadores de que a lixa não está boa?  tipos-de-lixa

É preciso ter em mente que não existe uma hora exata para jogar a lixa fora, pois tudo depende das suas preferências na maneira como usar a lixa. Mesmo que a lixa esteja “cega”, ela continuará lixando, só que em uma velocidade muito menor.

Muitos acreditam que, com o passar do tempo, os grãos se tornam mais finos, mas a granulometria é a mesma. O que muda é apenas o aproveitamento de lixa, mesmo! Mas o que isso quer dizer? Quanto mais desgastada a lixa estiver, menos material ela vai remover — exigindo um forcinha extra no trabalho!

No fim das contas, o nível de desgaste de lixa que precisa ser atingido para o descarte é uma escolha pessoal. Uma lixa muito usada exigirá muito mais tempo e esforços pra garantir um bom nível de trabalho, enquanto as trocas feitas após um breve tempo de uso garantem um melhor aproveitamento de lixa para praticamente todos os tipos existentes!

Bom, e como a ideia aqui é saber “quando jogar minha lixa fora”, nós listamos algumas sugestões práticas abaixo, observe se:

  • há desgaste;
  • ressecamento;
  • muita umidade;
  • se os grãos começaram a “cair” e já é possível ver o papel;
  • rasgos e furos;
  • irregularidade nos grãos;

Qual é a importância de contar com lixas de qualidade para os processos automotivos? 

Aqui, vale reforçar a ideia de que materiais abrasivos de qualidade não são apenas superiores aos demais. Eles também permitem agregar muitos outros valores às atividades do profissional.

Logo, se você é daqueles que sempre se perguntam quando é a hora de jogar a lixa fora e se queixam da rapidez desse processo, que tal avaliar e comparar o desempenho de marcas mais renomadas? Pra se ter uma ideia melhor dessas vantagens, confira alguns benefícios a seguir: 

  • maior durabilidade;
  • flexibilidade superior;
  • maior resistência;
  • facilidade no uso;
  • acabamentos melhores;
  • maior vida útil.

Então, quando jogar minha lixa fora?

Não há uma resposta exata para essa questão. Assim, para saber quando é a hora de jogar minha lixa fora, a gente recomenda levar em consideração tudo o foi dito até aqui e ficar de olho em alguns aspectos específicos. 

Dessa forma, a melhor hora de jogar fora a sua lixa pode ser:

  • quando a lixa não apresenta mais grãos suficientes para um lixamento;
  • quando surgem rasgos ou buracos na área que serviria para lixar;
  • quando o costado está se desfazendo;
  • quando a lixa está muito irregular e com partes mais desgastas que outras.

{{cta(‘eacf1bf1-a924-41b3-be35-a3a3b3db82f6’)}}

Como manter uma oficina limpa e apresentável ao cliente?

Vish, quem é que gosta de chegar a um estabelecimento e ver tudo bagunçado? Uma leve desorganização, até vai — há quem diga que tem certo charme — porém, sem ultrapassar limites!

Pense bem: você gostaria de chegar a uma loja de roupas e ver camisas sujas espalhadas pelo lugar, roupas amarrotadas e uma confusão na numeração das peças? Fica chato, né?

O mesmo vale pra a sua oficina. Sabemos que o grande diferencial está no seu trabalho, porém, manter um ambiente organizado pode ter mais vantagens do que você imagina! Por exemplo:

  • manter sua linha de produtos para processos automotivos e suas lixas organizadas tornará o seu dia mais produtivo: você não terá que perder tempo procurando por nada — ou, pior ainda, se ver sem aquela ferramenta tão necessária;
  • com um ambiente limpo e claro (sem entulhos ou lixo desnecessário) você passa confiança ao cliente — que se sentirá bem e amparado em um ambiente mais agradável;
  • com o armazenamento correto, seus produtos tendem a durar mais. Não deixe seu material exposto ao tempo ou a potenciais desastres, como em pilhas gigantes, prateleiras desgastadas etc.

Mais simples do que parece, certo? E você, também utiliza a mesma lógica para manter o melhor aproveitamento da lixa em sua linha de produtos para processos automotivos? Bom, se agora você sabe as respostas de quando jogar minha lixa fora, é só começar a praticar tudo o que foi destacado aqui e, claro, não abrir mão da qualidade dos abrasivos de sua oficina, ok?

E justamente por falar nisso, a Norton tem uma linha completa de lixas para serviços automotivos, com a máxima qualidade e resistência. Dê uma olhadinha nos revendedores mais próximos de sua região e converse com um especialista para saber mais detalhes.

Show Full Content

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back
Close

NEXT STORY

Close
Sem categoria

Como saber que está na hora de jogar a minha lixa fora?

outubro 13, 2021
Close