Automotivo
22 de Abril de 2021

Gestão de fornecedores na oficina: saiba como fazer!

Saiba como fazer uma gestão de fornecedores eficiente em sua oficina e quais as vantagens dessa prática. Confira!

Tempo de leitura:

Realizar uma boa gestão de fornecedores em sua oficina de reparação automotiva não se limita a controlar as compras de peças e materiais a serem utilizados em seus serviços. A prática também ajuda a gerenciar toda a parte administrativa do negócio, podendo inclusive ter impacto direto nos seus custos e ganhos no final do mês, sabia?

Para entender melhor o papel da gestão de fornecedores na reparação automotiva, preparamos um post completo e cheio de dicas legais de como e por onde começar esse controle. Sendo assim, sem mais delongas, bora direto para as dicas. Vai anotando aí!

Afinal, o que é uma gestão de fornecedores?

Certamente sua funilaria ou oficina de reparação automotiva compra com frequência peças, abrasivos, ferramentas e acessórios diversos para a realização dos trabalhos, correto? Bom, até aqui nenhuma novidade! Na verdade, todo negócio tem seus fornecedores, contatos e relacionamentos comerciais com outras empresas e profissionais.

Mas, quando a gente fala sobre gestão de fornecedores, a ideia não é simplesmente ter uma lista completa e atualizada desses contatos na hora de fazer seus pedidos. Pelo contrário! É preciso principalmente pensar e agir de forma estratégica com eles, considerando, por exemplo, a análise de preços, prazos, facilidades de pagamento, pontos fracos e fortes, históricos de compras etc.

Ou seja, em outras palavras mais técnicas, a gestão de fornecedores na reparação automotiva se refere a um processo contínuo e frequente de saber governar e gerir as relações e atividades entre seu negócio e empresas parceiras, visando garantir uma cadeia de suprimentos mais eficiente, prática e estratégica para a empresa.

E será que, hoje, seu estabelecimento atua dessa forma ou simplesmente compra conforme as necessidades dos serviços? Para isso, continuaremos a seguir com dicas de como definir uma gestão de fornecedores e suas vantagens práticas.

Qual é a real importância de uma gestão de fornecedores na reparação automotiva?

Resumimos bem o conceito de gestão de fornecedores para oficinas de reparação automotiva acima e, se você entendeu bem, certamente já dá para ter uma ideia dos benefícios que esta prática pode agregar a seu negócio, correto?

Bom, só que para detalhar um pouco mais e reforçar as vantagens dessa estratégia nas oficinas, nós preparamos uma pequena lista de fatores, que estão diretamente associados a um bom gerenciamento interno dos parceiros comerciais. Confira!

Redução de custos

Ao planejar seus pedidos e realizar compras mais estratégicas, você evita, por exemplo, pedir peças erradas ou desnecessárias que já estão em estoque. Isso reflete diretamente na redução de custos para seu negócio.

Organização

Você tem peça demais em estoque e nem lembra quando e por que comprou? Pois é! Erro clássico entre aqueles que não têm uma gestão de fornecedores definida e que acabam acumulando e comprando mais do que deviam. Resultado: desorganização e desperdício de materiais.

Qualidade dos serviços

A gestão de fornecedores na reparação automotiva também pode ter impacto direto na qualidade dos serviços. Imagine ter um estoque organizado e planejado, no qual o cliente chega no estabelecimento e seus colaboradores já podem iniciar os trabalhos, pois sabem que têm os insumos e equipamentos necessários nos armários.

Facilidade e praticidade

Outra vantagem da gestão de fornecedores para oficinas e funilarias é a praticidade na hora dos pedidos, já que a ideia é ter contatos e dados dos parceiros em mãos, sem precisar perder tempo com pesquisas.

Como realizar uma gestão de fornecedores eficaz na sua oficina?

É claro que a gente não ia falar sobre as vantagens da gestão de fornecedores sem dar dicas práticas de como implementar essa estratégia na rotina de sua oficina, né?

E logo de cara, nós reforçamos também que, hoje, tem um montão de aplicativos e sistemas próprios disponíveis na internet, para ajudar você nesse trabalho. Mas se preferir fazer à moda antiga, com planilhas ou o velho caderninho, não tem problema.

Independentemente da sua preferência, o importante é que sua gestão de fornecedores considere fatores como os que vamos destacar abaixo. Tome nota!

Registre a entrada e a saída de materiais

Certamente, essa é uma das práticas de controle mais importantes na gestão de fornecedores em uma funilaria. Afinal, é ela que permite você saber no que foi investido, quanto ainda tem de estoque, quanto precisa repor e quanto foi vendido no período.

Sem esse controle, sinceramente não há gestão! Por isso, seja no caderno, seja no computador, separe um local para anotar as novas compras e vendas, tentando detalhar tais transações, como o nome e os dados do fornecedor, os preços de custo e de venda, lucro, tempo no estoque, tipo de reparos automotivos mais demandados para cada peça etc.

Não há um padrão: cabe ao gestor do estabelecimento considerar as informações mais úteis para o seu controle contínuo.

Tenha um bom relacionamento com o fornecedor

Uma boa gestão de fornecedores na oficina de reparação automotiva não deve se limitar a controles e registros. É preciso também investir na relação comercial, pois isso também pode trazer vantagens, diferenciais e facilidades para o seu negócio.

Como dica, busque se aproximar dos vendedores, coloque o papo em dia, chame para um café, tire dúvidas mais técnicas e, claro, se informe sempre sobre novidades, promoções e parcerias especiais.

Monitore os preços

O mercado automotivo é dinâmico e não é novidade para nenhuma oficina ou cliente se deparar com mudanças de preços de uma hora para outra. Por isso, um dos papéis fundamentais de uma boa gestão de fornecedores é estar sempre atento a essas variações e, principalmente, agir de forma estratégica.

Como dica, se uma cotação ficou fora do esperado, não perca tempo em pesquisar outras alternativas para confirmar se a mudança de valores foi geral no mercado ou se somente o seu fornecedor que aumentou de preço. Isso é uma tarefa contínua e necessária em todos os negócios!

Busque fornecedores que superem expectativas

O que mais tem aí no mercado é oficina e funilaria investindo em equipamentos, abrasivos e peças de baixa qualidade, só porque alguns fornecedores “empurram” preços mais baixos. Mas, na prática, os resultados nem sempre são satisfatórios e, inclusive, podem custar mais caro no final para a oficina, concorda?

Sendo assim, a gestão de fornecedores não deve focar o preço, mas sim o custo-benefício e os valores a serem agregados com aquelas compras. Em outras palavras, não adianta querer economizar naquela lixa de polimento de segunda linha, numa peça recauchutada ou apostar em “gambiarras” para precificar por baixo ao cliente.

Quem quer resultados satisfatórios estará disposto a pagar por isso. Portanto, investir em parcerias de referência, trabalhar com materiais adequados e oferecer mais transparência nas negociações é o melhor caminho para o sucesso.

Enfim, essas são algumas dicas de como implementar uma boa gestão de fornecedores em sua oficina mecânica. Agora, sabendo desses conselhos úteis, basta listar seus parceiros mais frequentes, considerando aspectos de maior importância para suas compras, como proximidade, atendimento, qualidade, suporte técnico, reputação no mercado e custo-benefício.

Curtiu? Então, aproveite para compartilhar o post em suas redes sociais e marque amigos e profissionais para fazerem o mesmo em suas oficinas. Até a próxima!

Comentários