Automotivo
29 de Julho de 2021

Princípios do polimento automotivo: tudo o que você precisa saber!

Você conhece todas as etapas do polimento automotivo e os materiais indispensáveis para cada uma delas? Leia o post e fique por dentro!

Tempo de leitura:

O polimento automotivo é um dos serviços mais buscados do mercado de estética e reparação de carros. Acontece que encontrar boas oficinas e profissionais especializados nem sempre é uma tarefa fácil Brasil afora.

Não é segredo que nem todos os estabelecimentos investem devidamente em produtos, equipamentos e capacitação dos times. O resultado? Serviços abaixo da excelência, clientes insatisfeitos e até prejuízo financeiro.

E no caso da sua oficina? Há profissionais polidores treinados? Eles trabalham com um mix de produtos ideal? Conhecem a fundo as etapas do polimento automotivo?

Todas essas questões e várias outras poderão ser respondidas com base nas dicas que separamos ao longo deste post. Vamos conferir?

Quais materiais são indispensáveis para o polimento automotivo?

Quem tem experiência no serviço conhece a variedade de técnicas e produtos existentes no mercado, não é mesmo? Mas será que você sabe quando e como usar cada um desses materiais?

O polimento automotivo é um tipo de serviço que geralmente é aprendido na própria oficina. Ou seja, o profissional treina com colegas mais experientes. Assim, é normal a formação de profissionais práticos, mas que não tiveram um ensino formal na área.

Por esse motivo, conhecer bem a função dos produtos e cada etapa do polimento automotivo é o primeiro passo para realizar um serviço de qualidade e da forma correta, mesmo que você tenha aprendido de outra maneira.

A seguir, destacamos os principais materiais que devem ser de conhecimento de todo polidor. Confira!

Massa de polir 

Um produto indispensável no polimento automotivo é a massa de polir. Ela é aplicada na etapa de corte (que mostramos com detalhes à frente) e remove riscos e imperfeições do lixamento. Em geral, a massa de polir é aplicada com a boina de lã .

Refino

A etapa de refino serve para remover as marcas da boina de lã deixadas na etapa do corte. Em muitos casos, os profissionais acabam pulando esse procedimento, o que pode deixar a desejar no resultado final.

Com isso, pode se formar o que é chamado de “holograma” nos carros escuros, aquelas marcas de luz que aparecem na lataria.

Na prática, a boina de lá serve para a remoção dos riscos. Porém, por ser mais agressiva, ela pode deixar algumas marcas circulares. É a partir daí, ao perceber isso, que se deve iniciar a etapa de refino.

Líquido lustrador

O líquido lustrador, ou líquido lustro, é um produto de polimento automotivo recomendado após o refino. Tem como função remover as marcas e os riscos deixados no processo anterior.

O produto ainda é um dos grandes responsáveis por dar aquele brilho no final do serviço. A aplicação pode ser feita com espuma macia, mono ou dupla face.

Boinas

No mercado, há uma variedade grande de boinas para polimento automotivo, cada uma feita com materiais diferentes. Não é à toa! Todas elas podem ter funções e aplicações diferentes, conforme a etapa do processo e o resultado a ser conquistado.

A seguir, preparamos uma pequena lista só para você ter uma ideia da diversidade. Veja as recomendações de uso:

Cera cristalizadora

A cera cristalizadora é usada no polimento automotivo para a proteção da pintura e conservação do brilho da peça. Ela deve ser aplicada apenas em pinturas originais ou, no caso de uma repintura, após 30 dias de cura da tinta.

O polimento automotivo é feito em quais etapas?

Agora que você sabe a função dos principais produtos do polimento automotivo, que tal dar uma olhada nas etapas desse processo? Mesmo que você já tenha experiência no serviço, é sempre bom se informar e conhecer dicas para aprimorar as técnicas, concorda?

Para isso, batemos um papo com o especialista em polimento da Norton, Danilo de Pádua Lima. Vamos conferir!

Lixamento

O lixamento é uma prática essencial no polimento de repintura e, em certos casos, no polimento de estética também.

Seu objetivo é nivelar e remover marcas, riscos, imperfeições e resquícios de verniz na parte "alaranjada" da lataria.

Com isso, como dica de equipamento específico para esta etapa, recomenda-se a lixa T499 com grão 1500 para o primeiro processo.

Feito isso, pode pular para lixas mais propícias para o acabamento, como o caso das de grãos 2000 e 3000 e dar início à etapa de corte.

Corte

Aqui, a massa vai corrigir e cobrir os arranhões e as imperfeições na lataria. Por isso, esse processo é considerado um pouco mais bruto, porém não precisa necessariamente aplicar muita força. 

Nosso fera do polimento fala mais sobre o processo:

“O polimento da repintura se resume a você fazer uma correção do verniz aplicado sobre a peça. Então, no corte, é preciso fazer um lixamento da região. Nessa etapa, são utilizadas uma boina de lã e uma massa de polir. Há várias marcas e diferentes qualidades de massa no mercado hoje. Tem umas que geram mais pó ou menos, cortam mais ou menos.."

Refino

Já a etapa seguinte do polimento automotivo é o chamado refino. Aqui, a ideia é dar um melhor acabamento e, principalmente, remover os riscos deixados na primeira etapa.

Só que tem muito profissional que ignora esse processo ou até não tem conhecimento sobre a aplicação. Nada de alimentar esse hábito no seu negócio, combinado? Ou você pode ficar sem entender o porquê de uma surpresa ruim no resultado final.

Danilo nos explica que “o refino serve para tirar as marcas da boina de lã. Essa é uma etapa que muitas vezes é pulada nas oficinas. Justamente por isso é que costuma surgir o chamado holograma nos carros escuros. São aquelas marcas de luz que ficam e dão aquele efeito contra a luz”.

Vale ressaltar ainda, que para essa etapa, recomenda-se a boina de lã amarela ou a boina de espuma de refino azul, que removerão as marcas circulares deixadas pelo corte.

Lustro

A etapa final do polimento automotivo é o lustro. Como o próprio nome já deixa claro, o objetivo é “lustrar”, ou seja, dar aquele brilho final na pintura, como se fosse original. É o momento de garantir que o carro e os olhos do cliente brilharão.

Pelo fato de a etapa do lustro ser a finalização do serviço, dá para remover todas as marcas e os riscos deixados nos passos anteriores. Nas palavras do Danilo:

“Nós costumamos dizer que o polimento é, também, um processo de lixamento. Se você observar, uma etapa retira sempre as marcas deixadas pela outra. A boina de lã cria marcas que o refino retira, assim como o lustro apaga algumas micromarcas deixadas pelo refino”.

Em resumo, aqui está o beabá do polimento automotivo para uma oficina de sucesso. Esse é um serviço que requer capacitação, conhecimento técnico e, claro, bons produtos e equipamentos específicos. A Norton é especializada e investe pesado em tecnologia e pesquisa para oferecer os melhores insumos a profissionais polidores do mundo inteiro.

E sua oficina, tem usado o quê? Corre lá no site da Norton e confira todos os produtos da linha de polimento automotivo no Brasil.

E se você quer se aprofundar no assunto, te convidamos a conhecer o curso gratuito: Primeiros Passos do polidor automotivo da plataforma Norton Academy. Neste curso, você encontrará as principais técnicas para realizar um serviço de polimento e conhecerá os cuidados para não danificar o veículo, utilizando estratégias para potencializar os resultados do seu negócio e fidelizar clientes. Inscreva-se e turbine sua carreira.

New call-to-action

Comentários