Nunca é tarde para aprender como lixar a parede da forma correta. Por mais que você já tenha perdido as contas de quantas horas passou nessa função, talvez ainda não conheça alguns truques que facilitam — e muito — o seu trabalho.

Antes de mais nada, ter um maquinário adequado ajuda bastante, mas não tem problema se você faz o lixamento manual. Seguindo as orientações que vamos passar, junto com as suas habilidades, com certeza vai obter um resultado excelente!

Acompanhe o texto e pegue algumas dicas. Afinal, todo mundo quer um jeito de fazer o trabalho com menos esforço e mais eficiência, não é verdade?

Boa leitura!

Como preparar a parede antes de lixá-la?

Antes de iniciar o processo, é fundamental garantir que a superfície esteja bem preparada. Esse procedimento envolve a inspeção, a limpeza e o reparo da parede. A seguir, confira como realizar cada uma das etapas.

Inspeção

O primeiro passo é inspecionar a área com bastante atenção. Procure por imperfeições, como buracos, rachaduras, mofo ou partes descascadas. Também é essencial verificar se existem pregos ou parafusos salientes, pois esses detalhes podem afetar a qualidade final do lixamento e da pintura. Recomendamos o uso de lanterna ou lâmpada para identificar com mais facilidade possíveis imperfeições da superfície.

Limpeza

Em seguida, é preciso limpar toda a superfície. Para isso, passe uma vassoura ou pano seco. Em seguida, use um pano úmido com um pouco de detergente neutro para remover qualquer sujeira ou poeira que ainda possa ter ficado no local.

Reparo

Após a limpeza, é hora de reparar quaisquer imperfeições que você tenha identificado durante a inspeção. Pequenos buracos ou rachaduras podem ser corrigidos com massa corrida na parte interna e massa acrílica em parte externa e partes úmidas como banheiros e lavanderia. Aplique no reboco com uma espátula e alise-o para que fique nivelado com o restante da parede. Lembre-se de que ela deve estar completamente seca antes de passar para o próximo passo.

Para áreas com mofo, é necessário realizar o tratamento com solução de metade água e metade água sanitária, deixar agir por 30 minutos e depois lavar o local. É importante garantir que esse problema esteja resolvido para que não retorne após a pintura.

Por sua vez, se houver uma camada de tinta antiga que está descascando, será necessário removê-la antes das próximas etapas. Você pode usar um raspador de pintura para esse propósito. Depois de completar esses passos, a superfície estará pronta para o lixamento.

Lembre-se de que uma boa preparação é a chave para um resultado final de qualidade. Com um pouco de paciência e cuidado, a região estará apta a receber a nova camada de tinta!

Como escolher a lixa correta ?

A escolha correta é um passo fundamental na preparação da parede para a pintura. Mas com tantas opções disponíveis no mercado, como saber qual é a melhor para o seu projeto? Aqui estão algumas dicas!

Entenda os números

As lixas são classificadas de acordo com a grossura dos grãos de areia que possuem. Esse valor é representado por um número, que você verá impresso no material.

Quanto menor o número, mais grossa ela será. Do mesmo modo, a que tiver um número mais alto será mais fina e fará um trabalho mais delicado.

Conheça as lixas para diferentes materiais

  • grão grosso (40 a 60) — muito útil para remover camadas grossas de tinta ou para suavizar superfícies muito ásperas, como concreto bruto ou madeira não tratada. No entanto, elas são muito abrasivas para a maioria das paredes interiores;
  • grão médio (80 a 120) — excelente para suavizar pequenas irregularidades e preparar a região para a pintura. É ideal para superfícies de concreto ou de gesso que foram reparadas com massa corrida;
  • grão fino (150 a 220) — mais usada para trabalhos mais delicados, como dar o acabamento final antes da pintura. Se a área já está em bom estado e precisa apenas de um pequeno polimento, essa é a melhor opção.

Ao escolher a lixa, leve em consideração o estado atual da sua parede. Se houver muitas imperfeições, você pode começar com uma de grão mais grosso e, em seguida, usar uma mais fina para suavizar a superfície.

Lembre-se: o objetivo é criar uma área lisa e uniforme, para que a tinta possa aderir corretamente. Portanto, escolha a que melhor atenda às necessidades do seu projeto para garantir um resultado final de qualidade.

Podemos recomendar, com tranquilidade, as lixas Norton para massa. São resistentes, feitas com grão de óxido de alumínio marrom e poupam bastante esforço no braço. O mesmo conselho vale para você que trabalha com lixadeira ou esmerilhadeira.

Como lixar a parede?

Após a preparação, chegou a hora de começar o trabalho de fato. Para isso, é só acompanhar os seguintes passos!

Use materiais de qualidade

Tanto na hora de preparar quanto de pintar a parede, os materiais de qualidade fazem o trabalho render e facilitam a entrega de um resultado conforme as expectativas. As melhores marcas de tintas do mercado, por exemplo, além de cobrirem uma área maior do que as genéricas, têm muito mais aderência!

Utilizar boas lixas — como as da Norton — garante um poder abrasivo superior, além de serem fabricadas com uma tecnologia de microfuros que impedem o pó de se espalhar pelo ambiente.

Da mesma forma, fita adesiva, rolos de lã e bandejas de pintura são essenciais. Afinal, você não quer tinta escorrendo pela parede e gastar mais tempo do que o necessário para terminar o serviço, certo?

Por isso, escolha materiais e equipamentos facilitem a sua rotina na hora do trabalho. E não se esqueça de que os EPIs também precisam estar em dia!

Comece a lixar a parede

Assim como as lixadeiras, simule esse movimento circular quando for trabalhar manualmente. Essa técnica serve para alcançar uma área maior, sem muito esforço.

Por falar nisso, aplique a mesma força em toda a área, sempre com movimentos rotacionais. Dessa forma, o resultado ficará uniforme e você não correrá o risco de desnivelar a superfície.

Verifique constantemente o seu trabalho

Periodicamente, pare de lixar e passe a mão sobre a parede para sentir a suavidade. Se ainda notar irregularidades, continue o trabalho. Essa verificação deve ser feita frequentemente, para garantir que você não esteja desgastando demais algumas áreas e esquecendo de outras.

Lixe as bordas e os cantos

As bordas e os cantos podem ser difíceis de alcançar. Para essas áreas, você pode dobrar a lixa ou usar um bloco para garantir que esteja atingindo toda a extensão.

Limpe a superfície

Depois de lixar toda a região desejada, use um pano úmido ou uma esponja para remover o pó. Isso é crucial para garantir que a tinta fixe corretamente, sem bolhas e de maneira uniforme.

Uma superfície bem preparada resulta em um acabamento mais suave e profissional. Do contrário, a pintura fica irregular ou com falhas. Portanto, dedique tempo e atenção suficientes a essa etapa do processo.

Como saber se o trabalho foi bem feito?

Repare nos seguintes sinais para saber se a parede está bem lixada ou não: observe o estado geral da superfície e procure por rachaduras, trincas, manchas de mofo e umidade, além de sujeiras e buracos.

Um outro detalhe para prestar atenção é se tem algum ponto em que a massa corrida — ou mesmo o reboco — esteja esfarelando. Esse é um sinal claro de que será necessário intervir na obra antes de finalizar a pintura.

Geralmente, encontrar massa ou concreto sem aderência e esfarelando significa que há umidade — e, nos piores casos, indica a presença de infiltração.

Quais são os problemas mais comuns ao lixar paredes e como evitá-los?

Ao preparar uma parede para a pintura, vários problemas podem surgir durante o processo. Por isso, listamos os mais comuns e explicamos como solucioná-los, contribuindo para um resultado impecável!

Lixamento excessivo

Sem dúvidas, esse é um dos problemas mais comuns. Geralmente, ele acontece quando tentamos corrigir uma grande imperfeição na parede. No entanto, é preciso ter em mente que lixar demais pode danificá-la e criar um buraco ou depressão — o qual será visível mesmo após a pintura.

Para evitar essa situação, use uma lixa de grão mais grosso para tratar as falhas maiores, e passe para uma mais fina para suavizar a área, verificando regularmente a superfície.

Lixamento insuficiente

O oposto também pode acontecer. Afinal, muitas vezes, subestimamos a quantidade de trabalho necessário. Porém, isso pode deixar a parede áspera e resultar em uma camada de tinta irregular.

Passe a mão sobre a superfície na qual você acabou de trabalhar, para verificar se está realmente bem lisa. Se perceber qualquer irregularidade, continue lixando até obter a textura adequada.

Falha ao limpar o pó

Depois de lixar, a parede estará coberta por uma fina camada de pó — não há como evitar que isso aconteça. Mas, se ela não for removida, essas partículas podem se misturar com a tinta, criando uma superfície áspera e irregular.

Por isso, sempre limpe toda a região após o lixamento. Use um pano úmido ou uma esponja, e aguarde a parede secar completamente antes de pintar.

Pressão excessiva

Às vezes, ao tentar acelerar o processo — ou remover alguma mancha ou irregularidade mais difícil —, pode-se exercer muita pressão ao lixar. Porém, isso resulta em danos à superfície, tornando-a irregular.

Portanto, mantenha pressão constante ao trabalhar. Se alguma falha for difícil de remover, considere utilizar uma lixa de grão mais grosso ou algum outro método de remoção.

Falta de equipamento de proteção

O pó que resulta do lixamento pode ser bastante prejudicial à saúde, se inalado. Além disso, os pequenos fragmentos podem entrar nos olhos. Por isso, use sempre equipamento de proteção ao trabalhar — incluindo uma máscara de poeira e óculos de proteção.

Lixar uma parede pode ser uma tarefa desafiadora, mas conhecer e evitar esses problemas comuns ajuda a garantir um acabamento profissional de altíssima qualidade!

Como preparar a parede para a pintura?

Depois de lixar a parede corretamente, ainda existem alguns passos que você deve seguir para prepará-la para a pintura e obter o melhor resultado possível. Aqui estão eles!

Limpeza

O primeiro passo é garantir que a região esteja completamente limpa. Para isso, basta fazer aquele processo que você já conhece: use um pano úmido ou uma esponja para remover qualquer pó ou sujeira remanescentes. Em seguida, deixe secar por completo antes de continuar.

Aplicação do primer

Essa é uma etapa crucial na preparação da parede para a pintura. O primer ajuda a selar e fornece uma superfície lisa para a tinta aderir. Ele também pode ajudar a esconder imperfeições e melhorar a cobertura.

Para aplicá-lo, use um rolo de pintura para as partes maiores da parede, e um pincel para os cantos e bordas. Deixe-o secar de acordo com as instruções do fabricante, antes de prosseguir.

Verificação final

Antes de começar a pintar, dê uma última olhada na parede. Verifique se há alguma área que você possa ter esquecido de lixar ou se há imperfeições que não tenham sido corrigidas.

Seguindo essas etapas, você preparará aprontará a parede para a pintura e garantirá um resultado final de qualidade. Lembre-se de que essa é uma parte crucial do processo e não deve ser negligenciada. Afinal, uma superfície bem preparada é a diferença entre um resultado que parece bom e um que é ótimo.

Não existe um segredo sobre como lixar a parede, mas dá para adaptar o jeito de trabalhar para encontrar formas mais confortáveis e práticas de alcançar bons resultados. Então, faça bom proveito das dicas e mãos à obra!

Gostou de aprender um pouco mais sobre o assunto? Afinal, sempre é tempo de aprender coisas novas! Por isso, lembre-se da importância de caprichar nessa hora, porque o resultado depende muito dessa etapa!

Quer aprimorar ainda mais o seu trabalho e ter um resultado que vai encantar seus clientes? Então, confira o guia completo das lixas Norton para pinturas!

Show Full Content

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back
Close

NEXT STORY

Close
Sem categoria

6 dicas práticas para lidar com os respingos de tinta na pintura

agosto 13, 2021
Close